17 de jul de 2010

Monstros

E me assusta os fantasmas e monstros. Mas não os do mundo. E sim aqueles que mantenho presos dentro de mim. Que talvez o mundo alimente. Será que um dia fugirão?
Pergunto-me o quanto esse mundo pode fortalece-los e o quanto posso lutar para mante-los presos.
Até quando essa luta irá? A resposta eu tenho: eternamente. Mas a dúvida é se terei forças.
Será que as pessoas que me feriram ( e ferem) tem noção do que fazem? Será que eu saberia se num de repente não fortaleci o monstro de alguém?
Às vezes é como andar na escuridão. Sabendo apenas que alguém o segue. Mas quando olho para trás não há nada lá. São invisíveis aos olhos. Os sinto apenas pelo calafrio no meu corpo. E pelo coração batendo acelerado.
Tantos no mundo não lutam contra seus próprios fantasmas. Apenas o assumem. E fazem deles seus próprios eus.
Por que eu luto?
Para ser alguém melhor...
Mas melhor para quem? Para o que?
Nesse mundo de mosntros atrás de máscaras sorridentes e inocentes, por que ser bom?
Diga-me você, provavel alimentador de meus monstros...

Nenhum comentário:

Postar um comentário