24 de jul de 2011

A música que me completa

Outro dia vi um filme chamado O Concerto. A história é simples. Porém foi esse filme que me impulsionou a escrever sobre a música. Já faz dois dias que o assisti. E só agora as palavras tentam sair. Talvez não tenha escrito antes para não ser mal interpretada. Afinal quando falamos de música clássica as pessoas tendem a nos interpretar como superiores. Uma inverdade.
Há muito tempo me encantei com a música clássica. Mas falar sobre ela era ( é ) solitário. Primeiro não havia com quem compartilhar o que a música me fazia sentir. E segundo, não sou nenhuma expert no assunto.
O filme foca uma música de Tchaikovski. Supremo.

A emoção ao ouvir me faz sentir mais espiritualizada. Isso será possível? Se Deus existe ( gosto da idéia dele), sempre o imaginei como uma energia incrível. Será que podemos nos aproximar mais de Deus quando algumas músicas te colocam em contato com sua própria alma?

Ou será que a música desperta a divindade guardada em cada um de nós?

Não sei.

O que posso registrar aqui é que há melodias que me fazem chorar. Outras sorrir. E há aquelas que me deixam em contemplação.

Seja como for que você veja a música, eu posso te contar algo raro. A música clássica me despertar emoções tão lindas que as palavras me fogem. Justamente comigo que preciso da escrita para me completar....

De qualquer forma, com as palavras certas ou não; a música faz parte do que sou. Mesmo não a explicando ainda posso senti-la. E isso me faz feliz.
Por mais que a vida me prive de poder tocar um violino ou piano, sou grata pelo simples fato de também ser música. Você consegue entender?

2 comentários:

  1. "A emoção ao ouvir me faz sentir mais espiritualizada. Isso será possível? Se Deus existe ( gosto da idéia dele), sempre o imaginei como uma energia incrível. Será que podemos nos aproximar mais de Deus quando algumas músicas te colocam em contato com sua própria alma?

    Ou será que a música desperta a divindade guardada em cada um de nós?"


    - INCRIVEL, MINHA PIMENTINHA!

    *-*

    ResponderExcluir
  2. Vivian,
    Também compartilho desse teu sentimento e, quando alguém me pergunta porque gosto da música clássica, respondo que é pelo fato de ela ser feita para embalar a alma e não o corpo. Tchaikovski é meu predileto, porque me dá a paz que não encontro em nada e em ninguém, além, é claro da escrita, que alivia essa febre que temos por sentir.
    Abraços

    ResponderExcluir