22 de abr de 2010

O amor que definiu o homem?

Ele era um homem comum. De sonhos comuns...Passara a infância naquele bairro. Brincara com os outros meninos da rua. Corria, pulava, se escondia, caia e levantava. Mas a maior queda da sua vida ainda estava por vir.
Um dia chegara no bairro uma nova família. O casal tinha apenas uma filha. Lisa. Os meninos nunca brincavam com as meninas, porque isso era vergonhoso. Eles achavam as meninas bobas e aquele menino tinha a mesma idéia. Isso até ver Lisa. Seria um anjo? Ele se perguntava...
Marcos tinha então uns 10 anos. E sabia que Lisa era diferente das outras garotas. Ela tinha olhos de um verde que o encantava. Cabelos claros que brilhavam ao sol. Mãos finas e delicadas. Voz doce e suave. Tornaram-se amigos e Marcos não se importava em se afastar dos amigos por ela.
Os anos passaram. A amizade transformou-se. Eles começaram a namorar quando Marcos tinha uns 19 anos. Apesar de algumas brigas, Marcos era completamente apaixonado. Seis anos de namoro e ele tinha certeza que a conhecia mais do que a ninguém.
Isso até o dia em que ela o traiu. Com quem? Um amigo, nem tão próximo e nem tão desconhecido.
Marcos sentiu o mundo desabar. Sentiu faltar chão aos seus pés. A dor era como um monstro que o dilacerava por dentro. E foi com esse mostro chamado dor, que Marcos tornou-se um homem frio e calculista. As emoções pareciam nunca chegar a seu coração. Tudo era calculado.
E Vitória não sabia como conseguia amar imensamente um homem assim.
Quem é Vitória? Bem, ela chegou depois do frio ter congelado o coração desse jovem rapaz. E por isso não tem importância para ele e nem para a história....

(setembro/2006)

Nenhum comentário:

Postar um comentário