27 de jul de 2011

Paixão


Tenho uma paixão pelo novo. Mas não falo de novo me referindo a qualquer novidade e qualquer circunstância.
Vejo que sou apaixonada pelo “novo provável”. Entendes?
Refiro-me a magia que é conhecer alguém que tem semelhanças com você. Em alguns casos pode ter diferenças que se equilibram com as suas.
Eu falo do campo magnético de uma pessoa. Daquela energia que nos influencia.

Sou encantada pelo “novo provável” ao conhecer uma pessoa. Captou a mensagem?

Todos dizem que os relacionamentos são melhores no início. Sabes por quê? Porque é a parte do descobrimento. Há somente mel. É aquele encantamento que faz a gente ficar com cara de bobo e cabeça nas nuvens.

Desconfio que Alá resida no “novo provável”. Ou ele é essa energia que existe entre dois corpos?

O novo provável está ao conhecer um novo amigo, um amor e até aquele animalzinho de estimação.

O triste é que o novo fica velho. O provável encanto vira tédio conhecimento.
E aposto que agora você está se perguntando: - Existira uma maneira de manter o sentimento de “novo” após qualquer tempo?

Existe. Porém a beleza está na energia trocada pela proximidade de duas almas. E não sei por que as pessoas se afastam. Viram quase estranhas novamente. E passam o resto da vida se perguntando onde foi parar aquele sentimento fantástico do início.

Ora, o campo magnético de um ser humano supera distâncias se estiver ligado a outro. É como dar as mãos e abraçar o mundo.

Então... Não se distancie. É o único jeito de eternizar o novo provável... E o único jeito de manter essa sensação de borboletas no estômago.

Mas não vai achando que é fácil. A decisão de estar próximo não cabe somente a um. Afinal não podemos prender outra pessoa. E se o fizer a energia que tanto quer manter viva morrerá lentamente.

Viver essa paixão pelo novo é uma aventura. Todavia é bela. Mesmo quando perco eu ganho. Quer coisa melhor?

4 comentários:

  1. eh por isso q adoro fica colado em ti que nem mariposa na luz. kkkk

    saudade

    *-*

    ResponderExcluir
  2. Um dia te convenço a faze um livro ou uma musica!

    Lis

    ( cel novo deixado msn em off)

    ResponderExcluir
  3. Post bem pensado e inspirado.

    Mas "o novo" não seria a descoberta diária de uma nova pessoa, nesta mesma pessoa? A pensar!

    Um abraço
    Weimar.

    ResponderExcluir
  4. Sim, faz sentido Weimar. Redescobrir a mesma pessoa diariamente. Acho que basta a permissão de ambos, não é?

    Abraço!

    ResponderExcluir