3 de jan de 2011

Gavetas

Ele disse oi. Ela ignorou e seguiu. Passado alguns dias encontram-se novamente. Um olhar suplicante dele e um "olá". A moça simplesmente caminhou, deixando para trás o rastro da repugnância que ele despertava nela. Não suportava aquelas tentativas de aproximação. E sempre torcia para nunca mais o ver de novo.
Um dia, revirando gavetas, deixou cair velhas fotos. Nem sabia que as tinha...Mas ali estavam elas lhe mostrando aquele rosto sorridente e convencido. As queimou poucos segundos depois. Observando atentamente a chama consumir aquela imagem. E tudo virando cinza. Exatamente como aconteceu com ela um tempo atrás...
Porém ela estava bem, cheia de planos e alguns poucos sonhos que sobraram...
Só passara a detestar abrir gavetas e caixas que ficam no fundo dos armários. Elas sempre traziam algo do passado que era desagradável.
A culpa era das gavetas....Só podia ser das gavetas.....

2 comentários:

  1. nomeucaso umdia ainda boto fogo eh nas gavetas la de casa

    *-*

    ResponderExcluir
  2. Era como se não soubesse enfrentar uma realidade boa ou má!

    Nunca se deve fugir àquilo que o destino nos oferece ou quer nos forçar aceitar...

    Mas nunca deixar algo para trás que nos dê incertezas e que jamais nos deixará tranquilos...

    Minha querida e doce amiga que o teu sorriso se mantenha firme para que a tua felicidade não esmoreça nem um bocadinho...

    Uma feliz semana para ti e por favor envia-me um pouquinho do vosso calor que por aqui é só frio...

    Brasil da minha paixão porque vim nascer num País tão pobre, preconceituoso e frio?

    Bjnhs com toda a minha ternura e amizade.

    ZezinhoMota

    A Poesia do Zezinho http://zezinhomota.blogspot.com
    A Poesia do Zezinho II
    http://zezinhomota1.blogspot.com

    ResponderExcluir